Login to your account

Username *
Password *
Remember Me

Acompanhada pela secretária de educação, Dóris Dallé, a prefeita Madalena Gehlen Zanchin participou nesta quarta-feira, 06, de um almoço em Vespasiano Coorrêa com uma comitiva italiana. O evento foi promovido pelo Comitato Vêneto do Estado do Rio Grande do Sul (COMVERS) com o objetivo de sedimentar relações culturais, econômicas e institucionais entre a Região do Vêneto, na Itália e o Rio Grande do Sul.
Na ocasião, Madalena esteve ao lado do presidente da Associazione Bellunesi nel Mondo, Oscar de Bona, onde divulgou a FestLeite 2020 e falou sobre o Percorsi Di Anta Gorda.

 

Com o objetivo de desenvolver as lideranças jovens e contribuir para a formação de futuros representantes das comunidades, o Sicredi Região dos Vales, em parceria com as secretarias de Educação da região e a assessoria pedagógica da Univates, realiza o Projeto Liderança Jovem. A iniciativa é promovida por meio do Programa “A União Faz a Vida”, que tem como objetivo construir atitudes e valores de cooperação e cidadania, através de práticas de educação cooperativa.

O projeto, que é desenvolvido pelo Sicredi Região dos Vales desde 2015, já formou líderes e vice-líderes de escolas estaduais e municipais de Anta Gorda, Encantado e Putinga e, neste ano, também contemplou os estudantes de Capitão.


Na última semana aconteceu, na sede do Sicredi, em Encantado, a apresentação final dos trabalhos desenvolvidos pelas escolas em 2019 e a entrega dos certificados de conclusão da formação para 132 estudantes dos ensinos fundamental e médio de 17 escolas da região.

 

Com a assessoria pedagógica da Univates, as atividades contaram com a coordenação da professora Janice Schmitt. Neste ano foi trabalhada a temática “Ideias e atitudes que transformam”, que contemplou seis módulos. Janice destacou a importância de cada participante e a responsabilidade de todos em levar adiante os conhecimentos adquiridos. “Eu trouxe uma lâmpada como simbolismo para mostrar para vocês que ela só tem razão de existir se for carregada de força e energia. A partir de agora, cada um de vocês, líderes, imaginem-se como uma luz acesa, recarregada com conhecimento, atitudes e muito amor”, destacou Janice.

 

O presidente do Sicredi Região dos Vales, Ricardo Cé, enfatizou a importância de os estudantes participarem do projeto. “Parabenizamos vocês por esse esforço de se tornarem líderes, pois o mundo precisa de bons líderes, com bons propósitos e vocês se esforçaram e participaram dessa iniciativa perene e com esse objetivo”, afirmou.


O projeto é realizado há cinco anos na região e já contou com a participação de 500 estudantes. A entrega dos certificados reuniu alunos, professores, representantes das Secretarias de Educação, Univates e Sicredi.

Foi definida na última semana a Comissão de Infraestrutura da FestLeite 2020. Coordenada por Mauro De Carli, a comissão é formada por integrantes da Secretaria de Obras e outros funcionários contratados.
O grupo será responsável pela manutenção do Parque de Eventos Aldi João Bisleri para a feira.
Durante a reunião com a comissão, o presidente da FestLeite, Vinícius DallaVechia reforçou a importância de estruturar o parque com eficiência para receber os visitantes.

Assessoria de Imprensa

 

Um dos setores mais complexos de uma Prefeitura é do de licitações, pois realizar compras e adquirir os mais diversos equipamentos requisita conhecimento, qualificação e atenção às regras.
Em Anta Gorda, o setor de licitações tem se destacado pelo trabalho que otimiza a economia do município. Por meio de licitações idôneas e que não causam problemas, o setor tem conseguido baixar preços e adquirir o que se precisa com qualidade.
O secretário da Fazenda e pregoeiro do município, Mateus Pianezzola explica que em Anta Gorda existem duas comissões responsáveis pelas licitações. “A comissão permanente que tem três titulares e seus suplentes e a comissão do pregão são os dois grupos que hoje realizam licitações aqui”, diz.


Categorias
Segundo Pianezzola, há várias formas de se licitar uma compra: tomada de preço, concorrência, carta convite e o pregão presencial no qual, o pregoeiro e seus suplentes escolhem as melhores propostas antes de abrir os envelopes.
Em 2020, Anta Gorda também realizará licitações em pregão eletrônico, no qual, o pregoeiro não deve conhecer quem são os concorrentes e é uma categoria que será obrigatória. “Já estamos nos preparando para implantar o pregão eletrônico e nos qualificar para isso”.
Frequência
O pregoeiro ressalta que a frequência de licitações depende da demanda. “No início do ano realizamos muito mais licitações, pois é a época em que planejamos o que vamos usar o ano todo e após vamos realizando o trivial”, pontua Pianezzola.
Outra forma que o setor realiza, é por meio de registro de preços, que otimiza o valor e a quantidade. “Um exemplo é a brita, pois compramos uma determina quantia e vamos pegando aos poucos”, diz.


Fase interna
Pianezzola conta que um dos diferenciais do setor de licitações de Anta Gorda é dar prioridade e atenção máxima à fase interna da licitação. “Elaborar a descrição dos objetos com cautela e buscamos sempre fazer isso em conjunto com o secretário, com descrições que contemplem todas as características é muito importante. Depois disso também se faz uma pesquisa de preço de mercado e se rem o preço médio daquele produto”, afirma.
De acordo com ele, ter cuidado nesta etapa otimiza muito a economia. “Depois aparecem vários interessados e eles são obrigados a reduzir um pouco a sua margem de lucro para conseguir ganhar a licitação e é aí que conseguimos economizar”.


Princípios e qualificação
Pianezzola ressalta que as comissões de licitação trabalham com vários princípios que os tornam referência na região. “Utilizamos os princípios da economicidade, legalidade, transparência e isso para dar oportunidade a todos, não priorizando nenhum fornecedor, mas sim, comprando do menor valor e garantir a economia, afirma. Para ele, as comissões devem estar sempre qualificadas e atualizadas nas novas regras. “Fazendo isso de forma organizada a gente consegue estipular um real passo de diferença. A comissão tem que estar qualificada, pois sempre estão surgindo regras novas e temos que estar por dentro”. Para ele, ser pregoeiro é uma função de responsabilidade. “Como pregoeiro, sinto que tenho uma grande responsabilidade, agradeço a confiança que foi depositada na nossa comissão, e destaco que ela é muito séria e empenhada”.

Seguidamente chegam denúncias na fiscalização da Prefeitura Municipal e em outros órgãos como a CIC, Brigada Militar e Conselho Tutelar.
A maioria das denúncias tratam do barulho nos finais de semana aos arredores da Praça Central, em horários noturnos, já outras tratam da venda de bebida para menores de idade, do barulho nos bares e da entrada de menores em festas.
Pensando nisso, o grupo de lideranças se reuniu na quinta-feira, 24, para estabelecer formas de amenizar as denúncias e controlar as problemáticas que envolvem os menores.
Conforme as fiscais Angélica Moresco e Janaíne Arosi, uma próxima reunião deverá apresentar aos proprietários de estabelecimentos estas situações. “Nós, enquanto fiscais da Prefeitura, podemos apenas controlar o barulho em bares, e quando isso ocorre, de acordo com a nossa legislação, quem é autuado é o dono do bar, não a pessoa que está fazendo o barulho. Por isso, acreditamos que é preciso fazer um trabalho em conjunto, para que isso não ocorra”, refletem as fiscais.
Segundo Angélica, a Brigada Militar e o Conselho Tutelar, por meio do Comdicas, irão fortalecer ainda mais a fiscalização em festas. “Nesta reunião, eles nos colocaram que há muitos menores entrando em festas e consumindo bebidas alcoólicas e neste sentindo eles irão conversar com donos de bares, de casas noturnas, de clube, enfim, para ressaltar que esta venda é proibida”, conta a fiscal.
Mesas de bares
Conforme Angélica, o grupo irá fiscalizar também a colocação de mesas de bares e restaurantes na rua, pois segundo a legislação, eles devem respeitar o limite de 1,5 metro para o pedestre.
Venda de bebidas para menores
A venda de bebidas para menores de idade foi criminalizada em 2015, por meio de uma lei sancionada pela presidente Dilma Roussef. De acordo com o texto, é proibido vender, fornecer, servir, ministrar ou entregar a menores bebida alcoólica ou outros produtos que possam causar dependência. A norma prevê pena de dois a quatro anos de detenção e multa de R$ 3 mil a R$ 10 mil pelo descumprimento da determinação, e medida administrativa de interdição do estabelecimento.
Para isso, a Brigada Militar, em conjunto com outros meios, irá fiscalizar esta venda seguidamente, podendo autuar os proprietários.
Entrada de menores em locais com bebida liberada
Conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente, é proibida a entrada de menores em estabelecimentos com bebida liberada. O projeto de lei impõe multa e permite o fechamento de estabelecimentos, em caso de reincidência, que admitam a entrada ou a permanência de criança ou de adolescente nesses eventos.
“Neste sentido, a Brigada Militar e o Comdicas irão fiscalizar as entradas de festas, para averiguar se estão solicitando esta autorização, e se é vendidos bebida dentro dos locais”.
Barulho em locais públicos e privados
O artigo que mais se aproxima do assunto no Código Civil é o art. 1.277, que diz que o proprietário ou o possuidor de um prédio tem o direito de fazer cessar as interferências prejudiciais à segurança, ao sossego e à saúde dos que o habitam, provocadas pela utilização de propriedade vizinha. A pessoa física ou jurídica que infringir a lei fica sujeita às penalidades, como, notificação por escrita, multa ou outras.

 

Assessoria de Imprensa

Página 1 de 2